Downtime: o impacto da inatividade do Data Center para sua empresa

Tempo de leitura:

Em todo o mundo, a inovação rápida e imprevisível, a crescente adoção de tecnologias disruptivas da Indústria 4.0 e o aumento do volume de dados gerados por elas desafiam a capacidade e a resiliência dos Data Centers. E, nesse cenário, qual é o real impacto de um downtime

Nessa passada de digitalização exponencial dos negócios, o que devemos esperar para os próximos anos? Quais inovações realmente farão a diferença nas operações das empresas e na sociedade como um todo?

A verdade é que, em tempos de evolução digital, nenhuma empresa moderna existe sem um Data Center que hospede a maioria (senão todos) os componentes de TI e facilitadores do negócio.

Expectativas sobre o impacto do 5G, mudanças climáticas, impacto ambiental e cada vez mais  regulamentações estão entre os principais pontos de atenção.

Entre as dez tendências identificadas pelo Uptime Institute Intelligence, consultoria global que atua no desempenho e disponibilidade dos sistemas de TI,  as preocupações com a estabilidade dos Data Centers se destaca:

Interrupções forçam autoridades e empresas à ação
Grandes interrupções de TI estão ocorrendo com crescente regularidade, muitas com graves consequências. Executivos, autoridades do setor e os governos estão respondendo com mais regras, solicitando mais transparência e uma abordagem mais formal da resiliência holística de ponta a ponta.

Você pode se preparar para este cenário. E neste post, vamos esclarecer os principais caminhos. Veja a seguir!

Tempo de inatividade, interrupções e falhas: compreendendo os verdadeiros custos

Um Data Center pode variar de uma pequena sala com ar-condicionado a uma composição de diversas instalações intensamente protegidas, seja centralizadas em uma empresa ou distribuídas por todo um país - ou mesmo continente. E, nos últimos 10 anos, observamos um avanço impressionante na tecnologia dessas infraestruturas. Os servidores tornaram-se menores, mais rápidos e inteligentes.

Agora, os Data Centers oferecem capacidade e inteligência praticamente ilimitadas para os dados que mantém. As redes transmitem quantidades inacreditáveis ​​de informações, com confiabilidade e desempenho sem precedentes. 

O gerenciamento dos recursos de TI tem evidenciado a importância da expansão e da aquisição de equipamentos mais robustos e especializados para garantir o perfeito funcionamento dos workloads de todo o negócio. Mas o que acontece quando essa estrutura pára, mesmo que por um instante?

Apesar dos esforços investidos na robustez da infraestrutura, muitas organizações de TI continuam a lidar com incidentes de inatividade de bancos de dados, hardware e software, que duram de apenas alguns minutos a vários dias, incapacitando completamente os negócios e causando enormes perdas.

Apesar da variedade de soluções avançadas e do montante de dados coletados pelos principais fornecedores de softwares corporativos e departamentos de TI (do ERP ao CRM), as interrupções ainda são uma ameaça aterradora.

O downtime cria um impacto que não pode ser ignorado, tanto em termos financeiros e de operação do negócio quanto para a marca. Esse desse ponto pode não ter volta.

Os custos de inatividade variam significativamente entre os setores. O tamanho da empresa afetada é obviamente um fator crítico, mas não é o único fator importante. O papel dos sistemas de TI nos negócios também é fundamental.

 

Receba a Newsletter Data Center Insights, da ODATA

 

Gerenciamento interno é mais vulnerável a downtime

Para empresas que mantém um Data Center em casa, seja no modelo tradicional ou como parte de uma arquitetura híbrida, a  equipe interna de TI deve garantir a disponibilidade e bom funcionamento das operações.

Para empresas de menor porte, que estão no início de sua trajetória, os ricos de downtime e de outras vulnerabilidades é maior.

Com menos profissionais dedicados à TI e um parque tecnológico mais limitado, gerenciar internamente a infraestrutura, segurança e nível de serviço, para garantir 100% disponibilidade, é uma tarefa hercúlea.

Servidores, aplicações, sites e outros sistemas de missão crítica podem ficar fora do ar devido à falta de uma infraestrutura de TI adequada. É por isso que você corre risco de sofrer com o downtime!

Por exemplo: o aumento repentino de acessos ao seu site, sem provisionamento dessa escalabilidade. Isso pode fazer com que os servidores em que estão armazenadas as informações e aplicações cheguem o máximo de sua capacidade. Essa é uma das situações clássicas em que o downtime pode ocorrer, derivado da falta de infraestrutura adequada.

Mas existem formas de reduzir o risco. E uma das mais confiáveis e rápidas é migrar o Data Center  local para uma estrutura de Colocation.

Como funciona a modalidade de Colocation Data Center

Nesta modalidade, você aluga toda a infraestrutura de Data Center necessária para as operações e instalação de seus equipamentos de TI, sem altos investimentos e sem preocupação com questões de manutenção, disponibilidade, segurança e monitoramento.

Cada empresa tem seu próprio espaço, sem que nenhuma das máquinas de processamento e armazenamento seja compartilhada com terceiros. 

E a capacidade de expansão não será mais um problema difícil de resolver, visto que a escalabilidade modular é um dos principais atributos desse modelo.

Em um ambiente de Colocation, os Data Centers são projetos para:

  • Manter o fornecimento de energia elétrica e refrigeração 100% do tempo;
  • suportar toda a TI mesmo que a concessionária falhe com o fornecimento;
  • Segurança: Somente Pessoas autorizadas acessam o seu espaço de TI
  • Conectividade: Mesmo que uma operadora falhe, existem outras opções redundantes.

Para organizações cuja necessidade de avançar na jornada de Transformação Digital é mais acentuada, tais como as atuantes no mercado financeiro e telecomunicações, há grande necessidade quanto à conectividade. O grande número de transações on-line geradas pelos clientes exige agilidade da rede de armazenamento.

E, diante das regulamentações insurgentes, tais como a LGPD, a garantia de que as informações confidenciais dos clientes estejam protegidas de fraudes ou vazamentos requer altos padrões de segurança. Ambientes em Colocation contemplam sistemas de controle de acesso, com vários níveis de segurança, equipamentos de leitura biométrica, leitores de proximidade, fechaduras magnéticas e sistema de notificações sonoras.

Veja os ganhos que você pode obter com a migração do Data Center local para uma infraestrutura de Colocation. E saiba como mitigar os riscos de manter o gerenciamento interno dentro de casa:

Data Center com foco em Colocation oferece mais garantias

Além de uma experiência aprimorada e dos custos reduzidos para  manter a estrutura complexa sempre atualizada e segura, o serviço de Colocation Data Center, como o oferecido pela ODATA,  oferece espaço para que as organizações possam alugar e armazenar seus dados, disponibilidade, segurança e monitoramento.

Algumas garantias e benefícios do colocation são:

  • Oferecimento de uma rede de alta performance;
  • Priorização da eficiência energética;
  • Oferecimento de refrigeração adequada e ininterrupta;
  • Excelente índice de disponibilidade;
  • Possibilidade de escala;
  • Mais segurança no armazenamento e no fluxo de dados;
  • Mais flexibilidade para crescer.

Está chegando o momento de trocar a gestão interna pelos benefícios dos novos modos de virtualização de Data Center? Continue a se informar sobre o assunto, com as tendências em seu segmento, e busque referências sobre os melhores provedores de serviços nessa área.

Contar com um parceiro especialista em Colocation apoiar a evolução digital de sua empresa, impulsionando o crescimento do negócio.

 

Nova call to action

 

Comentários

Assine a newsletter