Data center: quais certificações garantem qualidade e segurança?

Tempo de leitura:

Feche os olhos e tente lembrar do último consultório médico em que você esteve. Pode ser no último check up que você fez. É bem provável que haviam nas paredes vários quadros, com os diplomas deste profissional, para comprovar suas competências e especializações.

Já na área de finanças, a CFA (Chartered Financial Analyst) é um importante cartão de visitas que comprova profundo conhecimento do mercado financeiro e de investimentos. No setor de tecnologia também existem diversos tipos de certificações, assim como nas mais diversas áreas de negócio. Esses certificados visam comprovar, tanto no caso de pessoas físicas quanto empresas, competências e qualidades específicas para determinada atividade. 

E, no caso dos data centers, também existem certificações que comprovam sua qualidade. Elas garantem que a infraestrutura atende normas, inclusive de padrão internacional, que envolvem questões de segurança, disponibilidade de serviços e redundância de recursos de processamento.

Com demandas crescentes nos mercados, as exigências também aumentam, e as certificações ampliam a competitividade entre profissionais e empresas. E isso também acontece com os serviços de data center. Por isso, ao avaliar possíveis fornecedores, você precisa ficar atento a elas.

Quais certificações um data center deve ter e por quê?

É muito importante que a referida certificação seja emitida por um organismo independente e externo. E para garantir a idoneidade do órgão certificador, o mesmo deve ser acreditado por um membro do IAF (International Accreditation Forum), para ter validade e reconhecimento internacional, técnico e jurídico.

No caso dos data centers, destacam-se:

Certificações Tier - para melhor infraestrutura

Concedidas pelo Uptime Institute, as certificações Tier medem o nível da infraestrutura da operação do data center. Este sistema de certificação tem como objetivo básico comparar a funcionalidade, capacidade e a esperada disponibilidade de um projeto de infraestrutura de data center em relação a outros. 

O padrão Tier foca na topologia e no desempenho do local físico destinado ao data center, independente dos sistemas de Tecnologia da Informação que ali operam.

As certificações Tier variam do nível 1 ao 4, sendo este último o mais completo. Quando um data center é certificado em determinado nível significa que ele atende as especificações dos estágios anteriores e apresenta características extras, conforme explicamos a seguir:

Nível: Tier I

Caminho de distribuição único não-redundante que serve os equipamentos de TI.

Componentes de capacidade não-redundantes.

Infraestrutura básica do local que garante disponibilidade de 99,671%.

Nível: Tier II

A infraestrutura do local tem componentes de capacidade redundante e garante disponibilidade de 99,741%.

Nível: Tier III

Múltiplos caminhos de distribuição independente, servindo aos equipamentos de TI.

Todos os equipamentos de TI são duplamente alimentados (mais de uma fonte de energia) e totalmente compatíveis. Infraestrutura local paralela sustentável, garantindo a disponibilidade de 99,982%.

Os selos Tier III Design e Facility garantem que indisponibilidades relacionadas à parte elétrica ou de climatização serão resolvidas com outro sistema assumindo a função. Isso quer dizer que qualquer queda de energia, por exemplo, é contingenciada e todos os equipamentos têm duas fontes de energia diferentes.

Com isso, para a realização de manutenções, não há a necessidade de desligamento do data center e a manutenção concorrente garante a operação sem interrupções.

Nível: Tier IV

Todos os equipamentos de refrigeração são independentes e duplamente alimentados, incluindo os de resfriamento e de aquecimento, ventilação e sistemas de ar-condicionado (HVAC). Possui infraestrutura local tolerante a falhas, com instalações de armazenamento e distribuição de energia elétrica, garantindo a disponibilidade de 99,995%.

Fonte: Wikipedia

Segundo o órgão certificador, as certificações Tier I e Tier II são soluções táticas, impulsionadas mais por requisitos de custo inicial e de tempo de comercialização do que por requisitos de custo de ciclo de vida e de desempenho do data center. As empresas que optam por fornecedores que possuem estas certificações normalmente não dependem da entrega de produtos e serviços em tempo real para seu negócio.

Já companhias com exigências rigorosas de tempo de funcionamento e viabilidade a longo prazo tendem a escolher soluções estratégicas para sua infraestrutura de data center e buscam as certificações Tier III e Tier IV.

Certificações ISO

A expressão ISO determina um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, de qualquer porte.

A sigla "ISO" se refere à International Organization for Standardization. Esta organização, criada em 1946, nasceu para padronizar e assim "facilitar a coordenação internacional e unificação dos padrões industriais". Muito provavelmente você já teve contato com o tema durante sua carreira.

Essas normas da ISO se aplicam também aos data centers. Veja:

ISO 9001 - para garantia da qualidade

Esta norma rege a forma como uma empresa utiliza um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) e visa padronizar a forma de prestar determinado serviço ou fazer um produto.

Ela passou por algumas mudanças no decorrer dos anos e agora conta com uma abordagem modernizada, com maior ênfase na geração de valor para a organização e para seus clientes, sendo voltada à desenvolvimento e alavancagem de resultados. Com isso, passou a ter mais foco no cliente, que passa a ser percebido como integrante da organização e variável-chave no quesito qualidade. 

A norma também dá ênfase à avaliação dos riscos e busca maior envolvimento da alta direção e das áreas de negócio da empresa em relação às ações de qualidade. Outro aspecto importante foi a evolução da norma quanto à um maior facilidade na aplicação dos requisitos às empresas de serviços.

ISO/IEC 20000-1 - para serviços de TI

É a primeira norma reconhecida internacionalmente para boas práticas na gestão de serviços de TI (Tecnologia da Informação). Ela é inclusive compatível com o ITIL (Information Technology Infrastructure Library), uma certificação importante de boas práticas aplicadas na infraestrutura, operação e gerenciamento de serviços de tecnologia da informação (ITSM). 

Essa norma define requisitos para gestão de uma empresa prestadora de serviços de TI, para garantir a entrega de serviços de qualidade. Seus requisitos passam pela definição de políticas, objetivos, procedimentos e processos de gestão para assegurar a qualidade efetiva na prestação de serviços de TI.

A ISO/IEC 20000 adota a metodologia PDCA (Plan-Do-Check-Act), bastante conhecida no mundo corporativo. Seus processos passam pelo planeamento e implementação, entrega de serviços, relacionamento, solução, liberação e controle.

ISO/IEC 27001 - para segurança da informação

Esta norma tem como ênfase a segurança da informação e provê um padrão para estabelecer, implementar, operar, monitorar, analisar, manter e melhorar um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI).

Um data center com certificação ISO/IEC 27001 garante a implementação de um sistema de gestão da segurança da informação de acordo com altos padrões. Esta garantia dá confiança a parceiros de negócios e clientes e demonstra rigoroso processo de melhoria contínua quando o assunto é segurança da informação.

Certificação LEED Gold

Por último, mas não menos importante, vamos falar da LEED Gold do US Green Building Council, organização não governamental norte-americana que colabora no desenvolvimento da indústria de construção sustentável no mundo.

O acrônimo LEED representa Leadership in Energy and Environmental Design e é um reconhecimento concedido pela United States Green Building Council (USGBC). 

Este certificado mede o nível de sustentabilidade do empreendimento do data center. Para a obter a certificação LEED, o projeto da obra do data center é analisado considerando critérios, como:

  • Espaço sustentável (SS);
  • Eficiência do uso da água (WE);
  • Energia e atmosfera (EA);
  • Materiais e recursos (MR);
  • Qualidade ambiental interna (EQ);
  • Inovação e processos (IN);
  • Créditos regionais (CR).

Um data center com esta certificação pode gerar uma economia de 75% de água potável com a instalação de vasos sanitários, torneiras e chuveiros economizadores e ainda pela captação da água da chuva, por exemplo. Em relação à eficiência energética, também pode proporcionar uma economia anual de 20% no consumo de energia, com sistemas de ar condicionado de alta performance e uso de iluminação eficiente, entre outros.

Se você procura segurança e qualidade, considerar essas certificações para o data center da sua empresa é fundamental. Fique atento, se o seu data center não tem, ou se você está buscando um fornecedor para mudar suas atuais instalações de data center, não esqueça destes requisitos.

New call-to-action

Comentários

Assine a newsletter