Como deve ser uma infraestrutura de data center? Confira!

Tempo de leitura:

Forças externas vão moldar a jornada de TI em direção a uma infraestrutura digital. É o que diz a consultoria Gartner, que alerta que antigas práticas de operações e arquiteturas de data centers tradicionais não são suficientes para atender às demandas dos novos negócios digitais. Segundo ela, a transformação digital requer agilidade e velocidade. Para isso, será necessário suportar aplicativos complexos e bem distribuídos.

Neste cenário, David Cappuccio, Vice-Presidente e Analista Emérito do Gartner apresenta como uma tendência o gerenciamento de infraestrutura ampliada. O data center tradicional deixa de ser a única fonte de infraestrutura. Além desse, surge um modelo híbrido de instalações locais, colocation, hospedagem e soluções de nuvem. O fornecimento destes serviços terá o foco no negócio para trazer mais relevância, governança e agilidade para a empresa.

Isso confirma que a infraestrutura de data center, mais do que nunca, precisa ser assunto estratégico na sua empresa. O crescimento e a sustentabilidade do negócio depende da melhor escolha e do investimento certo.

Vamos entender melhor como deve ser a infra de data center?

O que é data center?

Ele é um centro de dados com uma infraestrutura para concentrar todos os recursos necessários para o gerenciamento de servidores, roteadores e storages. Sua principal função é disponibilizar equipamentos e serviços fundamentais para possibilitar o funcionamento adequado de todos os sistemas da empresa. Um data center precisa garantir o fornecimento de energia, a estabilidade da temperatura, o monitoramento preventivo nos equipamentos e a disponibilidade de conexão para permitir o tráfego de dados.

Se compararmos um data center ao corpo humano, ele pode representar o sistema nervoso central de uma pessoa. Isso porque ele é o centro de toda a operação da organização. Esta infraestrutura faz o processamento de dados e tudo que é transmitido por ele. E disponibiliza para todas as áreas da empresa, que podem ser comparados aos demais órgãos e membros do nosso corpo. Por isso são tão importantes!

Mas para funcionar adequadamente e de fato oferecer segurança e alta disponibilidade dos serviços existem requisitos de infra de data center a serem considerados.

Como é a infra de data center?

A infra de data center é muito específica, além de flexível para acompanhar as evoluções dos equipamentos tecnológicos utilizados no ambiente corporativo. Ela também precisa ser escalável, ou seja, ter capacidade de atender as demandas futuras da sua empresa.

Um data center tradicional, in house, por exemplo, amplia a sua capacidade de armazenamento por meio da compra de novos equipamentos. Já um em cloud só exige a ampliação do pacote de serviços contratados pela empresa. 

Em todos os modelos, os responsáveis pelo data center precisam garantir requisitos essenciais, principalmente quanto aos sistemas de infraestrutura elétrica, climatização e segurança. Veja:

Energia

A energia, sem dúvida, é um dos recursos mais importantes em um data center. Sem ela, nada funciona! Dispor de uma subestação própria redundante, além de linhas de alta tensão robustas é importante em qualquer modelo de data center.

E, no caso de problemas no fornecimento, um data center precisa contar com nobreaks, que devem ser de grande porte (UPS). Eles comutam automaticamente da concessionária para alimentação pelos bancos de baterias que pode manter o funcionamento do data center por um determinado tempo.

Quando há falta prolongada de energia, é necessário dispor de geradores a diesel. Tanques com milhares de litros do combustível são usados para alimentar cargas eletrônicas e garantir que os sistemas não parem. Esses podem funcionar por dias ou meses por meio do reabastecimento contínuo.

Avaliar questões quanto à eficiência e consumo de energia também é importante. O consumo de energia é constante, por isso é preciso ser eficiente na operação e no consumo. Podem (e devem!) ser utilizados sistemas integrados, com diversas camadas de automação para gerenciar as instalações.

Lembre-se do ser humano: se nosso corpo produz menos energia do que precisamos, buscamos complementos externos, como os polivitamínicos, para manter as atividades em níveis normais, certo? Aqui é a mesma coisa, até que o fornecimento volte ao normal.

Curiosidade - O Tempo de autonomia por bateria depende diretamente da quantidade disponível. Há casos de data centers que possuem quantidade o suficiente para garantir o fornecimento por diversas horas. 

Sistemas de climatização

Se você está a mais tempo no mercado, talvez já tenha entrado em um data center, ou CPD como eram chamados antigamente. Ele é muito frio, em relação a outros ambientes de uma empresa. Isso é necessário, porque a temperatura nesses locais pode de fato ser muito alta!

Sem ar condicionado, em cerca de 5 minutos a temperatura onde ficam os racks com os computadores de uma empresa, poderia atingir 70ºC. O que ocasionaria a parada dessas máquinas.

Data Centers modernos possuem grandes chillers que mantêm a temperatura ideal constante nas salas. Podemos entendê-los como grandes resfriadores de água. Eles produzem água gelada para arrefecer ou resfriar o ar, produtos ou equipamentos conforme necessidade.

Se algum chiller quebrar, deve haver pelo menos um outro redundante para entrar em operação. E no caso de queda de energia, o sistema é desligado e reiniciado apenas com a partida dos geradores. Por isso, existem tanques de termoacumulação que mantêm um pulmão de água gelada suficiente para manter o sistema de refrigeração em perfeito funcionamento até a retomada dos chillers.

Ah, os equipamentos de ar condicionado utilizados em data centers são de precisão, os CRAC – Computer Room Air Conditioning, adequados ao uso contínuo. Além de características como controle extremo de temperatura e de umidade, alta capacidade de remoção de calor sensível, alta vazão de ar, baixo ruído, baixo consumo,entre outras.

Segurança contra incêndio

O foco no data center é prevenção do incêndio e não combate. As salas possuem sistemas avançados de detecção de incêndio, com monitoramento nas partículas de ar. Qualquer anomalia que possa resultar em um incêndio, pode ser detectada com um mês de antecedência. O sistema é tão sofisticado que é capaz de identificar as partículas da capa de um fio que superaqueceu.

No caso do combate ao incêndio, o sistema utilizado é de supressão a gás. O agente extintor de incêndio HFC-125 atua de duas formas: 

  1. uma reação física que esfria as chamas;
  2. outra química, onde a substância reage com os radicais livres do fogo responsáveis por realimentar as chamas, eliminando-os.

Esse sistema é considerado um agente limpo, minimiza os danos aos equipamentos e as pessoas que estejam no local. E o prédio também deve ter um sistema de sprinklers a seco que é inundado e ativado apenas na região em que um eventual incêndio esteja ocorrendo de forma a minimizar os danos aos equipamentos.

Segurança de acesso

Se você entrar em um data center moderno, como o ODATA Colocation, em São Paulo, poderá ter a sensação de estar entrando numa fortaleza futurista! São múltiplos portões e portaria blindada para acesso ao prédio. Vigilância 24 horas com dois espaços físicos diferentes - ambos blindados - e equipe de segurança treinada.

Todas as portas no local são monitoradas e necessitam pelo menos de um cartão de acesso para ser aberto. Para entrar nas salas dos servidores, além do cartão de acesso com a devida permissão, é necessária a identificação por leitor de digital.

A infraestrutura seguem padrões internacionais de segurança com processos rigorosos, combinada com tecnologias avançadas de prevenção de falhas.

Os clientes têm acesso ao data center ininterruptamente 24 horas por dia, 7 dias por semana, com controle avançado de dupla ou tripla autenticação, incluindo biometria e cartão magnético.

A operação 24 x 7 é integrada ao centro de monitoramento de segurança e conta com mais de 140 câmeras de segurança de alta definição com detecção automática de movimento.
Toda essa segurança não é à toa, afinal, estamos falando de cuidados com o cérebro da sua empresa, não é mesmo?

Pensando em infra de data center para sua empresa

Não importa o modelo de data center que sua empresa utiliza. Hosting, colocation, cloud: os requisitos são os mesmos para garantir a segurança e o funcionamento dos seus sistemas. Eficiência de energia, refrigeração, segurança, sistemas acessórios dimensionamento e escalonamento precisam fazer parte dele.

É muito importante conhecer os diferentes tipos de infraestrutura de data center para escolher a melhor opção para a companhia. A definição deve ser focada nas necessidades do negócio e no serviço que o fornecedor disponibiliza para a empresa. No e-book abaixo falamos um pouco mais de cada tipo e tudo que até mesmo um CFO precisa saber sobre o tema. Vale a pena a leitura.

New call-to-action

Comentários

Assine a newsletter